Microagulhamento capilar em Lajeado - Antes e Depois

Microagulhamento capilar em Lajeado - Antes e Depois

O Microagulhamento capilar gera centenas de microperfurações no couro cabeludo. Como resposta a esta agressão vai ocorrer uma melhora da vascularização do couro cabeludo. Além disso, ocorre a liberação de fatores de crescimento que são essenciais para que o cabelo cresça mais forte. Nesse momento que estamos Microagulhando, permeamos ativos específicos para que ocorra uma potencialização dos resultados.

No momento da sessão onde um rolinho com 540 agulhas finas iguais a um fio de cabelo, passam formando uma espécie de “jogo da velha”, vamos estimulando essa região, e ao passar do tempo, observamos novos fios.  Para obter resultados ainda melhores e mais consistentes, esse tratamento deve ser associado com o uso de produtos específicos de “home-care”, ou seja: de uso em casa.

O paciente da fotografia, fez 3 sessões de 15 em 15 dias, e no momento de cada sessão foi permeado ativos que continham tipos específicos de fator de crescimento. Além disso, foi intercalado o uso de Led, e alta frequência. Em casa, ele usou Shampoo e tônico capilar, além de algumas cápsulas manipuladas para uso oral.

O tratamento para queda capilar com o protocolo de Microagulhamento deve ser seguido à risca, por mais que seja algo minimamente invasivo e praticamente indolor, o paciente precisa estar comprometido e seguir corretamente todas as orientações para assegurar o resultado esperado.   O número de sessões é variável e depende das características de cada paciente individualmente, mas tenha em mente que não é uma aplicação única.

Veja o antes e depois:

estudo de caso, 3 aplicações de dermaroller - resultado antes e depois de microagulhamento capilar

 

Veja o processo de microagulhamento capilar em andamento:

Finalização do microagulhamento, com Alta Frequência:

 

Conheça um pouco mais sobre a técnica de microagulhamento capilar:

Não é novidade para ninguém que os cabelos são muito importantes para uma boa autoestima de um grande número de pessoas, seja para homens ou mulheres. Por isso, doenças e condições como a calvície e a queda de cabelos são grandes problemas para milhares de pessoas em todo o Brasil. A boa notícia é que a tecnologia tem evoluído e apresentado novas técnicas e procedimentos, que por sua vez são cada vez mais eficazes. Uma dessas técnicas é o microagulhamento capilar, que vem ganhando muito espaço nas clínicas e consultórios de estéticas brasileiros.

Quer saber mais sobre o procedimento que muda a vida de milhares de pessoas todos os anos? Continue a leitura!

Afinal, o que é microagulhamento capilar?

Tradicionalmente, o microagulhamento é uma técnica cujo objetivo é estimular a produção de colágeno da pele. Com o uso de aparelhos que portam diversas microagulhas, ele é feito em regiões com presença de rugas, estrias e outras condições da pele. Ao aumentar a produção do colágeno, o resultado são rugas e estrias menos aparentes. Além desse uso, o microagulhamento pode ser utilizado no tratamento de calvície quedas de cabelo. A técnica tem como fundamento o uso do roller, que consiste em um rolo de polietileno com cerca de 75 a 450 agulhas com tamanho de 0,25 a 3 milímetros, para criar minúsculos ferimentos na área. Ao identificar o sangramento desses orifícios, o corpo ativa sua defesa para conter o sangramento e realizar a cicatrização, estimulando a produção tanto do colágeno quanto do queratinócito, substância responsável pela criação da proteína que cria o fio de cabelo, a queratina. 

Outro fator que estimula o crescimento de cabelos é o estímulo das células da papila dérmica, as células-tronco, que aumentam a efetividade do processo. O número de sessões necessárias para conseguir resultados aparentes pode variar bastante de acordo com um grande número de fatores, desde genética à cuidados do dia a dia.

Resultados do microagulhamento capilar

O microagulhamento capilar já se provou extremamente efetivo, tanto em homens quanto em mulheres. Existem uma série de estudos que comprovam o resultado satisfatório, sendo que um deles mostrou que homens portadores de alopecia androgenética, mais conhecida como calvície masculina, mostraram ótimos resultados depois de sessões semanais por um mês e depois quinzenalmente, com um total entre 8 a 10 sessões. Uma das grandes vantagens desse procedimento é que seus resultados são duradouros, o que torna o investimento ainda mais vantajoso.

Em alguns casos, é recomendado o uso de ácido hialurônico e Vitamina C logo depois da sessão, para maximizar os resultados da técnica.

Por mais que o procedimento proporcione um ótimo efeito por si só, é possível também combinar o microagulhamento capilar com a aplicação de medicamentos nos orifícios gerados pela técnica. Nesses casos, o resultado costuma ser mais rápido. Há profissionais que também utilizam uma espécie de capacete com LED. Enfim, há uma série de variações possíveis do tratamento, que devem ser recomendadas de acordo com cada caso. 

O preço do microagulhamento capilar pode variar bastante. Fatores como o tamanho da área a ser tratada influenciam bastante. Porém, não deixe-se levar por preços muito baixos – afinal, o barato pode sair bem caro.

Cuidados e contra indicações do microagulhamento capilar

Antes de tudo, é necessário notar que existe uma série de rollers vendidos online para que a pessoa faça o procedimento em casa, sozinha. Porém, isso é extremamente não recomendado: a técnica exige precisão e uma série de cuidados, por isso o tratamento caseiro pode resultar em efeitos insatisfatórios ou até danos em sua pele. 

O profissional capacitado tem conhecimentos que vão além da própria técnica: ele, por exemplo, sabe como realizar o processo de assepsia de forma efetiva, assim evitando contaminações de bactérias e fungos que podem gerar grandes problemas em um futuro.

Como toda e qualquer técnica, há contra indicações do microagulhamento capilar. Se você possui cicatrizes com queloides no local de aplicação, doença vascular, diabetes, distúrbio hemorrágico, verrugas, infecção cutânea, pele demasiadamente sensível, câncer de pele, acne, herpes ou rosácea ativa ou ainda está com a pele queimada do sol ou está gestante, não deve se submeter ao procedimento.

Também é importante notar que a queda de cabelos e a calvície podem acontecer por uma grande lista de motivos, e nem todos serão resolvidos com o microagulhamento capilar. Por isso, agende uma sessão para diagnóstico, e assim poderemos recomendar o melhor tratamento para o seu caso específico.

Depois de feito o procedimento, você deve esperar, no mínimo, quatro horas para aplicar protetor solar na área. É recomendado não entrar em contato com o sol depois de fazer o microagulhamento capilar, sendo o mais indicado fazer o procedimento no final do dia, próximo ao horário do pôr do sol. O uso de maquiagem na região também deve ser evitado. Após cerca de seis horas depois da realização do microagulhamento capilar, o paciente deve fazer uma lavagem do cabelo com um shampoo específico, que será indicado pelo profissional.